Publicações

Transportadora não responde por danos após o desembarque de mercadoria

O Tribunal de Justiça de São Paulo manteve decisão que isentou transportador de carga marítima por danos causados a equipamentos transportados do porto de Houston, nos Estados Unidos, ao porto de Paranaguá, no Brasil.

Isto porque, no entendimento do Tribunal, apesar de terem sido constatados danos à carga, a verificação do conteúdo do container só foi feita quase um mês após o desembarque. Deste modo, a responsabilidade da transportadora cessou no ato do desembarque, uma vez que o contratante não verificou, naquele momento, a situação dos equipamentos.




Compartilhar
[addthis tool=”addthis_inline_share_toolbox”]